Reabilitação de Piscinas

Reabilitação de Piscinas2018-04-18T23:09:35+00:00

Reabilitação Tipo A

Piscina que se encontra com uma boa estrutura estanque mas com o revestimento degradado em varias zonas do interior.

Para reabilitar estas piscinas que se encontram com o revestimento muito degradado, o processo de reabilitação é feito da seguinte forma:

  • Remoção de todo o revestimento no interior da piscina assim como o suporte ao qual este fazia ligação.
  • Remoção de Skimmers existentes e colocação de novos. Para a colocação dos novos Skimmers é utilizado uma argamassa mineral certificada (Geolite40)
  • Nas paredes, apôs a remoção do suporte degradado, é feita uma ultima limpeza para nos certificarmos que todas a paredes e chão da piscina se encontra isente de materiais soltos. De seguida é executado o novo reboco das paredes assim como o novo massame de regularização do chão da piscina. Apôs a conclusão destes, passamos à execução geral de um barramento em duas de mãos cruzadas de uma argamassa fina de impermeabilização mono-componente certificada (Osmocem Kerabuild)
  • Com todo este processo concluído, passamos ao assentamento do novo revestimento. O revestimento a utilizar será a pastilha vitro-cerâmica, a mesma será colada com cimento cola branco (Kerakoll H40) e a betumação deste revestimento será feita com junta de alta resistência(Cerâmica liquida Fugalite eco). Desta forma a reabilitação do suporte e revestimento encontra-se concluída.

Reabilitação Tipo B

Piscinas que se encontram fissuradas, a perder água e com o revestimento muito degradado.

A reabilitação das piscinas que se encontram com o revestimento muito degradado, com fissuras e onde se constata a perda elevada de agua. A reabilitação é feita da seguinte forma:

  • Remoção de Skimmers existentes se for o caso.
  • Demolição de degraus existentes no interior da piscina.
  • Remoção de capeamento existente na bordadora da piscina.
  • Remoção de projetores subaquáticos se existirem.

Nas zonas onde se encontram os passa-muros são feitos acrescentos aos mesmos. No fundo da piscina é colocada nova peça a embutir (ralo de fundo) com as respetivas ligações hidráulicas.

Após a execução de todo este processo, passamos à parte estrutural, que é feita da seguinte forma. Será colocada uma malha soldada em painel de aço (AQ50) em toda área da piscina, paredes e chão. Esta malha, será colocada com um afastamento da parede existente e do chão de 5cm.

Nas zonas onde a piscina se encontrava fissurada, é feito um reforço composto por varões de aço de 8mm afastados a 10cm. Estes varões são atados à malha. Após a colocação da malha e dos reforços é feita uma projeção de betão via seco nas paredes e solo com cerca de 12cm de diâmetro. O betão aplicado terá a seguinte composição por m3 de betão :

  • Cimento Portland 32.5n: 255L
  • Areia do rio lavada: 510L
  • Gravilha 10mm: 85L
  • Água: 150L

Com a projeção completa, passamos à construção dos degraus no interior da nova estrutura, depois deste será feiro um reboco de regularização das paredes e betonilha de regularização no chão da piscina.

Posteriormente será aplicada uma argamassa fina de impermeabilização certificada (Osmocem da Kerakoll) duas de mão cruzadas em toda área do interior da piscina.

Posteriormente passamos ao assentamento da pastilha vitrocerâmica. A qual será aplicada com cimento cola (h40 kerakoll) com um pente dentado de 3mm. As juntas serão feitas com uma argamassa de alta resistência de base epoxy (Fugalite eco).

Com a conclusão destes trabalhos, a piscina encontra-se totalmente reabilitada estruturalmente e reabilitada com um revestimento e suporte novo.